Seu cãozinho esfrega o bumbum no chão? Veja as possíveis causas

Glândula Anal ou Adanal em cães : O que é, como saber quando há um problema, como tratar?

Glândulas anais são duas glândulas odoríferas pequenas, localizadas sob a pele de cada lado do reto e estão presentes em cães e gatos, podendo atingir o tamanho de uma uva pequena quando cheias de secreção; estão ligadas à extremidade da mucosa do reto por dois pequenos condutores. São projetadas para esvaziar a sua secreção com os movimentos intestinais do animal, quando estimuladas, se contraem pelo estiramento do músculo do esfíncter anal, quando as fezes passam por ali.

Se o seu cão nunca teve um problema com elas, é improvável que você saiba sobre elas. No mundo canino, os cães marcar seus territórios usando a própria urina (que também tem seu cheiro especifico), e também nas fezes. O aroma único produzido pelas glândulas anais fazem com que cada cão envie uma mensagem clara sobre a “quem é “. O aroma produzido pela glândula anal do animal é totalmente única para esse animal, (Tão única como uma impressão digital humana) e atua como um identificador para outros cães.

Dado que o sentido olfativo de um cão é 10.000 vezes maior que um ser humano, faz sentido que um cheiro tão forte para nós, seres humanos (se você estiver familiarizado com o cheiro “potente” de secreção da glândula anal) deve ser muito poderosa para um cão . Esta é também a razão pela qual, quando cães desconhecidos se encontram, eles sempre realizam uma sessão de levantamento de cauda e cheirando fundo, o equivalente canino a um aperto de mão.

A infecção da glândula Adanal, é um problema comum em cães domésticos, e ocasionalmente em gatos. Os sinais clássicos de problemas nas glândulas anais em cães. é quando ele arrasta o bumbum no chão ao longo do terreno. Isto é comumente confundido como um sinal de infestação de vermes (tênia pode, ocasionalmente, causar essa comichão), mas é muito mais provável que seja a irritação da glândula anal.

Os cães também podem chegar a lamber e mastigar a base da cauda, ou ao redor da área geral do reto, em uma tentativa de aliviar a irritação. Se uma glândula anal estiver bloqueada, a secreção continua a crescer na glândula, fazendo-a inchar e tornar-se dolorosa. Se permanece bloqueado por um período de tempo suficientemente longo, torna-se infectada, e pode continuar a explodir, e formar um abcesso da glândula anal. Um estudo indicou que os distúrbios do saco anal, ou glândula anal ou adanal, afetam cerca de 12% dos cães em todo o mundo.

Existem alguns fatores ou raças que tem maior predisposição para sofrer de obstrução da glândula anal? Não há idade ou predisposição patológica comprovada com relação ao sexo do animal. A obstrução da glândula anal é uma condição menos frequente em cachorros de raças grandes.

Em geral, problemas de inflamações e infecções, impactam muito mais frequentemente cachorros de raças de pequeno porte, como é o caso do Lhasa Apso, Poodle Miniatura e o Chihuahua, e em raças de porte médio como é o caso do Basset Hound, Cocker Spaniel, e Beagle. No entanto pode ocorrer em animais maiores.

Assim que seu cachorrinho demonstrar qualquer sintoma ou comportamento diferente, busque sempre a orientação de um veterinário o mais rápido possível. O veterinário é a única pessoa que será capaz de fazer um diagnóstico preciso através de exames. O veterinário também é a única pessoa que está capacitada a receitar qualquer tipo de medicamento para seu cachorro. A inflamação da glândula anal recorrente é também cada vez mais comum.

Como regra geral, é relativamente fácil para o seu veterinário diagnosticar, o que pode, muitas vezes ser notado durante uma rotina de check-up ou vacinação. 

Como tratar a inflamação da glândula adanal? O desbloqueio das glândulas é um trabalho desagradável, tanto para o cão, para proprietário e médico veterinário. Ela é realizada apertando as glândulas, ou externamente, ou pelo reto, e removendo-se manualmente o acúmulo de secreção. Pode ser muito doloroso para o cão, se as glândulas estão muito bloqueadas e infectadas. E o cheiro não é agradável pode acreditar! Uma vez que as glândulas foram esvaziadas, os sinais de irritação geralmente desaparecem rapidamente, a menos que aconteça outra infecção. Mas, infelizmente, é comum isso acontecer em poucos meses.

Se a infecção voltar, pode haver mudanças permanentes e cicatrizes da glândula e dutos, que podem impedir o esvaziamento normal. Estes cães acabam com problemas crônicos de glândula anal, e podem ser visitantes regulares para a clínica veterinária.

Como prevenir esta inflamação na glândula adanal? Optar por dietas ricas em fibras que farão o bom funcionamento intestinal, as fezes firmes atuam naturalmente para o esvaziamento, enquanto que fezes moles não exercem pressão suficiente para o esvaziamento natural, é muito importante estabelecer uma dieta adequada à formação do bolo fecal para evitar problemas crônicos.

Espero ter sido esclarecedor! Gostaram?

Envie sua sugestão no e-mail vetatrick.batista@gmail.com ou (15)99810-3958 (whatsapp) e me acompanhe nas redes sociais é só clicar nos botões abaixo 

Medico Veterinário Patrick Batista

Não esqueça de se cadastrar no blog abaixo para ficar por dentro de todas as informações, dicas, e novidades.

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 1.193 outros assinantes

Traducir/Translate
Anúncios

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: