Importância dos exames hemograma e bioquímico nos pequenos animais.

A cada dia cães e gatos têm feito mais parte da vida das pessoas, muitas vezes até sendo promovidos de animais de estimação há integrantes da família, e por esse motivo seus donos passaram a não medir esforços quando se trata da saúde de seus companheiros e como todo mercado, o da Medicina Veterinária também precisou evoluir para acompanhar a demanda de serviços.

Atualmente, com a evolução das tecnologias na área veterinária, os animais de companhia têm acessos a exames de diagnósticos tão eficazes que, até bem pouco tempo, eram restritos aos seres humanos.

Para o tratamento ser eficaz, nos dias de hoje, temos como auxilio a realização de exames de sangue e diagnóstico por imagem. No laboratório, utilizamos os serviços que vão dos exames hematológicos até análises mais aprofundadas, respeitando sempre a diversidade das espécies, raças e porte dos animais.

Entre todos, o hemograma é o mais solicitado, seu objetivo é avaliar as células sanguíneas do paciente. Este exame é requerido pelo veterinário para auxílio no diagnóstico e controle da evolução de alguma doença. Este exame é muito importante, pois ele é o único exame que detecta a anemia no animal, além disso é usado como um exame de triagem pois ele auxilia na conduta do veterinário que avalia tanto a gravidade quanto a evolução de alguma doença durante algum tratamento, como por exemplo. Babesiose e a Ehrlichiose, causadoras da doença do carrapato.

Os exames de urina permitem avaliar alguns distúrbios do sistema urinário, como doenças renais ou cistites, além de auxiliar no diagnóstico de outras doenças extra renais, como por exemplo, doenças hepáticas e Diabetes.

Já as funções renais e hepáticas revelam o funcionamento ou a presença de lesão dos rins e fígado, que infelizmente mostram-se comprometidos em muitos processos que acometem cães e gatos, até mesmo como complicações de outras doenças que parecem nada ter a ver com estes órgãos, como a própria “doença do carrapato” ou o Diabetes.

Assim como em Medicina Humana o Diabetes mellitus também acomete cães e gatos e o diagnóstico é dado pela determinação dos níveis de glicose no sangue em jejum. O laboratório também é importante durante o tratamento permitindo o correto ajuste da dose de insulina, por exemplo. Ao contrário do que alguns podem pensar o Diabetes não é exclusividade de animais idosos; algumas raças tem predisposição ao Diabetes juvenil, como o Cocker Spaniel, que pode apresentar sintomas com poucos meses de vida.

A determinação do colesterol e dos triglicérides vem ganhando cada dia mais importância em veterinária já que novos estudos demonstram a participação destes em inúmeras doenças, desde distúrbios digestivos a derrames cerebrais. Podem estar associados à problemas de alimentação inapropriada ou a distúrbios hormonais que envolvem as glândulas tiróide ou adrenais, também doenças frequentes em nosso meio.

Nestes casos, como citado anteriormente, estes exames não “fecham” o diagnóstico mas alertam o veterinário de que algo está errado, direcionando exames mais específicos como as determinações hormonais.

Exame de urina e fezes: É um exame muito indicado para indicar verminoses e falta de nutrientes, por exemplo, no corpo do animal. A urina pode também apontar problemas nos rins e como está a digestão.

Exame Retal: Realizado na região anal, esse exame pode ser bastante desconfortável para o animal, mas é importante. Especialmente se o pet apresentar dores ou dificuldade para defecar, esse teste pode auxiliar no diagnóstico e tratamento. Os tumores também podem ser identificados, principalmente em cães e gatos mais velhos ou subnutrição.

O veterinário pode solicitar o exame em várias situações: Antes de alguma cirurgia ou procedimento, para avaliar se os valores estão dentro dos parâmetros fisiológicos. A cirurgia é realizada com maior segurança.

Avaliar se o organismo do animal está reagindo bem a um tratamento medicamentoso. Caracterizar o quadro clínico do animal após algum tipo de trauma (atropelamento, briga com outros animais), pois analisa a quantidade de sangue que o animal pode ter perdido ou até detectar uma possível hemorragia.

O exame detecta os tipos de leucócitos, sendo de grande valia para auxiliar no diagnóstico de outras condições, como uma alergia ou asma. Nos animais saudáveis, o hemograma pode ser pedido apenas como um exame de rotina.

Preparo do Animal: O ideal é coletar o sangue do animal em jejum alimentar. Deve-se evitar o esforço físico do animal. Também devemos evitar o estresse do bichinho, pois pode levar a alterações nos resultados.

Quanto tempo demora para coletar o hemograma? A coleta para o hemograma leva alguns minutos para ser realizado.

Periodicidade do exame: Não há uma periodicidade específica. Tudo dependerá das orientações do veterinário responsável e da presença ou ausência de doenças que devem ser acompanhadas pelo exame.

É bom salientar que o resultado dos exames tem uma validade de aproximadamente 90 dias. Eu particularmente recomendo um check up a cada 6 meses!

Existem riscos para realizar a coleta do hemograma? São extremamente raros. No máximo, pode haver um hematoma no local em que o sangue foi retirado. Em alguns casos, a veia pode ficar inchada após a amostra de sangue ser recolhida (flebite), mas isso pode ser revertido fazendo uma compressa várias vezes ao dia. Existem alguns animais que podem ter problemas de coagulação e que podem sofrer com um sangramento contínuo após a coleta.

Resultados: Somente o médico veterinário poderá avaliar e interpretar os resultados, pois é ele que vai levar em conta os diversos fatores individuais de cada animal. Isto significa que um valor dentro ou fora do normal pode ter significados diferentes. A prenhez, por exemplo, pode alterar os valores sanguíneos fora da referência normal, mas que são parâmetros fisiológicos esperados para esta condição.

O que afeta o resultado dos exames? Medicamentos que podem baixar os níveis de plaquetas. Animal estressado pode apresentar contagem elevada de glóbulos brancos. Animal agitado ou esforço físico recente (caminhada prolongada), podem interferir nas contagens de hemácias, hemoglobina e hematócrito.

Converse com seu veterinário!

Qualquer dúvida estarei a disposição! Grande abraço!

Envie sua sugestão no e-mail vetatrick.batista@gmail.com ou (15)99810-3958 (whatsapp) e me acompanhe nas redes sociais é só clicar nos botões abaixo 

Medico Veterinário Patrick Batista

Visite o blog com informações valiosas do Medico Veterinário Patrick Batista no botão abaixo.

Não esqueça de se cadastrar no blog abaixo para ficar por dentro de todas as informações, dicas, novidades e lançamento de novos produtos.

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 1.193 outros assinantes

Anúncios

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: