Como escolher a ração ideal

Anúncios

Olá minhas queridas leitoras e leitores, sei que muitos de vocês optam por dar ração e as vezes tem dificuldade em escolher a melhor ração para o seu filho Pet, e para poder escolher uma boa ração o primeiro que devemos fazer é saber interpretar um rótulo de ração, mas fique tranquilo que nesta matéria eu vou te ajudar a conhecer mais sobre as rações para que assim você possa escolher a ração ideal.

1.- A proteína é o componente mais importante da dieta de um cão/gato, e também é considerado o  ingrediente mais custoso para o fabricante, que procura alternativas mais baratas como proteína de soja, ou subprodutos de origem animal.

O primeiro ingrediente deve ser farinha de carne ou carne fresca, a espécie animal que está na origem da fórmula deve ser referida. Você deve procurar identificar a origem proteica: frango, peru, cordeiro, pato, carne de vaca, farinhas de carne e etc…

-Você poderá encontrar também os subprodutos. Estes são aceitáveis desde que não sejam a principal fonte de proteína animal e a sua origem seja nomeada, por exemplo: “subprodutos de carne de vaca/cordeiro/frango”.

O que evitar:
– Evite todos os ingredientes genéricos que não identificam a espécie animal (carne, peixes, aves, vísceras, farinha de subproduto de carne, peixes, aves, vísceras.

– Qualquer alimento em que o milho é referido como o ingrediente principal, particularmente se o glúten de milho é também um ingrediente principal e nenhuma fonte concentrada de proteína de carne é identificada.

Óleos e Gorduras – Os cães necessitam certa quantidade de gorduras e óleos na sua dieta, principalmente para a saúde da pele e pelagem, e também para o desenvolvimento adequado do cérebro.

O que procurar: – Gorduras e óleos claramente identificados: “gordura de frango”, “óleo de arenque”, canola”, girassol, linhaça e etc…

Procure também por Ômega 6 e Ômega 3. Pelo menos 0,13% de Ômega 3 deve estar presente no alimento.

O que evitar: – Fontes não identificadas, como: “gordura animal”, “gordura de aves”, “óleo vegetal”, “óleo de peixe”.

Carboidratos – Desconfie de produtos que consistem principalmente de fragmentos e farinhas. Farinhas são altamente refinadas e, embora não prejudiciais, contêm nutrientes menos valiosos e mais hidratos de carbono refinados do que grãos inteiros. Tenha cuidado com as designações dos ingredientes nos rótulos.

O que procurar:
– Grãos integrais como Arroz, Aveia, Cevada, Painço, Batata, Batata-Doce, Ervilhas…

O que evitar:
– Fragmentos de derivados de batata, farelos.
– Grãos não especificados, subprodutos resultantes da fermentação de grãos solúveis.

– Se encontrar “arroz, farinha de arroz, farelo de arroz”… tudo no mesmo rótulo, isto quer dizer que o alimento é praticamente constituído só por arroz.

Frutas e Vegetais – São ingredientes agradáveis, mas não são essenciais. Se uma marca de alimento contém fontes de alta qualidade de carboidratos, proteínas e gorduras, mas não frutas ou vegetais, ainda é uma escolha melhor do que uma com muitas frutas e vegetais.

Aromatizantes – Alimentos de alta qualidade não precisam de quaisquer aromas, mas
os naturais são inofensivos e podem até acrescentar um pouco de valor nutritivo.

O que procurar:
– Caldos (carne, frango), fígado de animais especificados.

Evitar:
Conservantes. Qualquer conservante químico não deve ser confiável, alguns deles são até mesmo proibidos para consumo humano em alguns países devido aos seus efeitos
colaterais discutíveis.

O que procurar:

– Vitamina E, extracto de cravo, palmitato e outras formas de vitamina C.

Evitar:
– BHA (Hydroxysanisole butilado), BHT (hidroxitolueno butilado), etoxiquina, TBHQ
(terciária butilhidroquinona), metabissulfito de sódio.

Adoçantes – São geralmente adicionados aos alimentos de má qualidade para torná-los mais atrativos, caso contrário, os cães simplesmente se recusariam a comê-los.

OS adoçantes, podem causar ou agravar problemas de saúde, incluindo infecções de ouvido e diabetes.

Evitar:
– Melaço de cana, xarope de milho em qualquer forma, açúcar, sacarose, sorbitol,
frutose, glicose, glicirrizina amoniacal, propileno glicol.

Corantes – Os corantes servem apenas para tornar os produtos mais atraentes para os seres humanos, por exemplo, esconder a cor cinza de produtos de má qualidade ou a tentativa de fazer com que uma comida pareça que contém mais carne, adicionando corante vermelho.

Suplementos – Suplementos como glucosamina, condroitina e probióticos geralmente não são incluídos em doses suficientemente expressivas para realmente proporcionar um efeito terapêutico para a saúde, na quantidade de alimentação diária.

Não é um bom critério para escolher um alimento com base em suplementos adicionais.

Procurar:
– Minerais quelatos (também rotulados como quelatos, proteinatos, aminoácidos
quelatos ou complexos polissacarídeos).

Evitar:
Vitamina K3 ou “suplemento de vitamina K”, sulfato e suplementos de óxido de base mineral (por exemplo, óxido de zinco e óxido de ferro) são inofensivos, mas mal absorvidos.

Espero ter ajudado vocês a escolher a melhor ração para seu pet, não se deixe enganar por uma embalagem bonita. Não deixe de se inscrever no meu canal de Youtube para ficar por dentro das receitinhas naturais.

Inscreva-se

Veja abaixo como o Guia do Shih-Tzu pode te ajudar a ter um Shih-Tzu mais educado, saudável e feliz!

Não esqueça de seguir as nossas redes sociais abaixo ou se cadastrar no blog para receber mais dicas!

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s